“Obras do Senhor, bendizei o Senhor, louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim! Lua e Sol, montes e colinas, plantas da terra, fontes e nascentes, pássaros do céu, bendizei o Senhor!” Esse trecho retirado no livro Deuteronômio mostra o quanto devemos preservar as maravilhas que Deus criou, pela própria glória Dele, e isso pelos séculos sem fim.

Foi uma alegria tomar contato em Chapada dos Guimarães com várias dessas belezas que realmente impressionam. Cavernas monumentais, fontes com água cristalina e a Lagoa Azul. Repetimos com o salmista: “Vinde ver, contemplai os prodígios de Deus e a obra estupenda que fez no universo.”(Sl 45, 9) As várias formas no arenitoesculpidas pelo tempo, davam ocasião para imaginar como teria sido a gruta em que Jesus nasceu. Antes ainda de chegar na primeira caverna, uma sensação curiosa, um ar fresco super agradável no meio da floresta fazia descer por volta de 8°C. Era a proximidade com a maior caverna de arenito do Brasil, chamada Aroe Jari, 1.550m de extensão, é extremamente plana e apresenta inúmeras cachoeiras no interior, vindo de outra entrada uma corrente de ar nos fazia sentir bem o que diz a escritura: “das cavernas (Deus) liberara os ventos.”(Sl 134, 7)
 
Mais adiante encontramos uma interessante formação rochosa com os traços da Imagem de Nossa Senhora das Graças, não precisa dizer que rezamos lá também. Continuando a caminhada que já passava de 5 km, nos deparamos com a vista lindíssima da Lagoa Azul, todo o cansaço ficou para trás, trata-se de uma piscina natural com água azul cristalina que reflete as paredes da gruta. No mirante próximo admiramos um belo panorama. Na volta um ocaso encantador era como se a natureza desse suas saudações e agradecimentos por termos visto aquelas maravilhas pelo foco mais alto: admirar as belezas do Criador refletidas em suas criaturas.

DEIXE UM COMENTÁRIO